sábado, 12 de agosto de 2017

Tachos Calvino






Segundo a religião cristã, haverá um dia em que você, eu tu, ele, nós, vós e eles, serão, seremos, serei, sereis, julgados!
Depois desse julgamento, se você aceitou a Jesus como seu único e suficiente salvador, você deverá segundo as escrituras, ser salvo e ir morar no céu eternamente. Mas se você não aceitou Jesus, e torceu pelo lobo mau a vida toda, certamente você vai fritar no tacho do capeta eternamente, e de vez em quando ele vai te dar uma cutucada com o tridente pra ver se você já está bem fritinho, mas esse prato, onde você é a iguaria principal nunca vai ficar pronto, afinal, eternamente é muito tempo, meu amigo! Quer moleza?
Bom, tudo seria simples assim, se a gente não complicasse as coisas. Mas como nós somos pessoas, e pessoas são inteligentes pra burro, a gente complica as coisas. Um dos complicadores mais complicados, foi um cidadão chamado João Calvino, esse cidadão arrumou um jeito de dizer, baseando-se em versículos da Bíblia, meticulosamente escolhidos, que não é assim tão fácil escolher Jesus como seu salvador e pronto, você será salvo. Na verdade, ele bolou uma trama teológica, onde a simplicidade da salvação se dá apenas para um grupo de pessoas, que ele chamou de escolhidos, eleitos, ou predestinados. Segundo Calvino, Deus na marra, fará com que alguns escolham a Jesus, e o aceitarem, mesmo que não queiram, como seu único e suficiente salvador, irresistivelmente, fantochemente, e pasmem, livremente.
Segundo ele, a outros, mesmo que queiram, não será dada a chance de escolher a Jesus, mesmo que o cara assista uma pregação, encontre uma bíblia em uma ilha deserta e se convença de que Deus é o caminho, e queira trilhar esse caminho; Deus vai mexer os pauzinhos para que o coração desse fulano se endureça e ele não aceite Jesus verdadeiramente, porque ele não é um dos eleitos. E pasmem, na cabeça oca do Calvino, mesmo que Deus tenha interferido pro cara não aceitar a Jesus, a não escolha, é calvinamente classificada como livre.
Esse Calvino tem milhões de seguidores no mundo, na verdade, entre as igrejas evangélicas tradicionais, esse cidadão é o mais influente teólogo. Seus discípulos são combativos, e sua doutrina tem entrado em igrejas que tradicionalmente pensavam diferente disso. Essa questão que eu coloquei aqui, é apenas um agente complicador da teologia calvinista, existem outras tantas, pois sua doutrina é calcada em 5 pontos, e cada ponto é mais polêmico que o outro.
Ainda bem que no dia do julgamento, quem vai julgar é Deus e não, nenhum calvinista, senão, não iria caber gente no tacho do capeta, na verdade, acho que o capeta teria que abrir uma fábrica de tachos! Imagine o slogan da fábrica: Tachos Calvino, eternamente esperando por você!
Eu hein... Tô fora!